Paróquia Nossa Senhora de Fátima - Lisboa

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Apurar o olhar…

Aqui há dias estava a falar na net com uma amiga que me contava o muito que tinha para fazer e se lamentava de não ter tempo para tanta coisa que ela achava importante.
A dada altura, disse-lhe que não se esquecesse de pôr gasolina. Ela respondeu-me, naturalmente surpreendida: “Porquê? Vai aumentar outra vez?”
Expliquei-me melhor e disse-lhe que a gasolina de Deus nunca aumentava. Pelo contrário: era completamente gratuita. De facto, a única condição que Deus põe para no-la dar é que habite em nós o desejo de a receber…

Lembrei-me deste episódio por causa de João Baptista e do que ele nos vai dizer este fim-de-semana: “No meio de vós está Alguém que não conheceis!”…
A correria em que todos estamos instalados tem sempre como motivação implícita o desejo de ir mais longe, de termos mais, mas sobretudo de sermos mais.
Só que há sempre o risco de, no meio das pressas, trocarmos o essencial pelo acessório e deixarmos cair aquilo que verdadeiramente importa: a alegria que vem de Deus e só Ele pode dar…

Não há nada mais triste do que darmo-nos conta de que andamos todos apressados a correr atrás da vida que parece escapar-se-nos sempre entre os dedos, ao mesmo tempo que a ignoramos, incapazes de a perceber sempre connosco, ao nosso lado, bem presente no meio de nós.
Falta-nos, muitas vezes a capacidade de a conhecer…
E, quase sempre, a sensibilidade para a reconhecer…
Este Advento, com o seu convite à alegria, é seguramente um desafio a reconhecer a presença de Deus nas pequenas grandes coisas que preenchem o nosso dia-a-dia!...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]



<< Página inicial